1.6.13

First days

Cheguei à Suécia apenas ontem e já hoje senti um aperto no peito ao ver a casa onde irei morar. O vazio da casa assemelhava-se demasiado ao vazio da minha vida neste momento. Desde a parte de me terem perdido a mala de porão no aeroporto, pela qual eu paguei mais 40€ por excesso de peso, até à simples falta de capacidade de movimentação num país que ainda não é o meu. Sendo uma pessimista por natureza é natural  que uma vez desaparecida a adrenalina viesse a sensação de abismo que se abateu sobre mim. É o meu "Mês do Inferno". Mas o facto de ser teimosa e persistente sempre foi o que me fez aguentar passar por situações bem piores. O pior cenário será o ter de regressar a Portugal por não me conseguir aguentar cá financeiramente. Não digo que ficarei cá para todo o sempre, afinal "forever is a long time" mas gostaria de viver a cultura, o país, a vida sueca. E ao contrário da vinda para cá, gostaria que a volta acontecesse por minha escolha e não por ser a única opção viável.

1 comentário:

Ana A. disse...

Eu quero mais novidades!