5.2.13

Sonhos (ir)reais

Sempre dei demasiada importância aos sonhos, principalmente quando os sentia como reais, por vezes lutava para não acordar. Ainda faço isso, mas agora tento não lhes atribuir a mesma relevância. Porque me criam ilusões, porque por momentos me fazem acreditar numa imagem que nunca se irá tornar real, porque me fazem sofrer por um desejo insatisfeito.
Continuo a sonhar, ainda não perdi essa capacidade mas agora prefiro fazê-lo acordada. É apenas uma forma de controlar e minimizar a dor que fica de cada vez que acordo de um sonho que queria verdadeiramente real.
Já tenho idade para saber melhor, para esperar melhor de mim, mas por mais séria que me considerem, ainda existe uma parte menina de mim, fechada a sete chaves que não se abre a ninguém. Talvez porque ainda não apareceu ninguém que mereça esse esforço da minha parte.
Da ultima vez que corri esse risco, fi-lo sozinha. E eu quero alguém que queira sonhar e arriscar comigo, senão de que vale a pena voltar a amar?

Sem comentários: