20.6.11

o perigo das palavras

Natalia Moroz's website

Um amigo disse-me que eu devia voltar a escrever...a minha resposta foi que sentia que não tinha nada para dizer. Não acho que seja assim tão profunda ou complexa como ele me parece ver...
Na realidade não sei porque deixei de escrever, por vezes tenho vontade...mas fico-me por frases solitárias que me passaram pela cabeça naquele momento vindas por vezes sem saber muito bem de onde.
Talvez de onde elas tenham vindo existam vários textos cheios de palavras que se agarram entre si com medo de se perderem com o vento que as leva assim que saem dos meus lábios. Palavras com significado que se perdem nos ouvidos dos outros...A minha boca tende a cerrar os lábios com medo de as perder, porque as sente ali tão perto de se escaparem. E através delas existe sempre o receio de ficar demasiado vulnerável, mesmo quando acho que o que sinto adquire todo um significado nos meus olhos, mais do que nas minhas palavras. E quando os olhos falam é quando o caso se torna demasiado grave para conseguir recolher a torrente de palavras que ameaça jorrar verdades demasiado perigosas para a alma. Para a minha e para a tua. 

Sem comentários: