8.10.10

1º noite Moda Lisboa

Sooo....acabei de voltar dos primeiros 3 desfiles que inauguraram a Moda Lisboa - Lisbon Fashion Week -,  Filipe Faísca, Ricardo Preto e Alves/Gonçalves. Daquilo que vi, a melhor parte é a qualidade dos tecidos e a tipologia que no âmbito do tipo de roupas que se pretendiam criar funcionou bastante bem. Tecidos leves, frescos, que também permitiam um trabalho mais suave ou mais marcado, como por exemplo os plissados apresentados por Alves/Gonçalves ou cortes no tecido tornando-o uma tela de rendilhados que cobria o corpo feminino.

O desfile de Filipe Faísca foi marcado essencialmente por 3 fases, com muito pouco relacionamento entre si, as mudanças eram marcadas pelo som. Começou por tons terra que deixavam antever as ligas e por vezes assumiam o corte marcado de um corpete ou de uma cintura. Passou para a leveza mais etérea que é tão desejada no verão, vestidos curtos com ondulações que acompanham o movimento feminino. Terminou com B&W padronizado com motivos geométricos num estilo demasiado clássico em contraste com o que tinha sido apresentado anteriormente


A concepção de Ricardo Preto passou por "Birds" no entanto o mais próximo que se chegou a ver disso mesmo, foram as "aplicações"? ou "chapéus" a lembrar ninhos de pássaros que assentavam...mal...nas manequins. Fiquei com a sensação de estar a ver uma criação inspirada secção mais jovem da H&M...e terminou com malha de rede transparente com aplicações de desenhos elaborados com brilhantes coloridos??? WTF???

Alves e Gonçalves com as suas sedas e crepes de seda, plissados e lisos criaram um estilo parcialmente elegante, uma vez que em alguns casos a peça era demasiado "baggy" para ficar bem fosse a quem fosse. Arrebataram sim com um simples vestido branco longo, com um corte na cintura, justo no corpo seguido de uma saia plissada longa e leve...são daquelas peças que podem ser feitos os sonhos de alguém (e do qual não consegui uma foto)


As modelos continuam demasiado magras e sem formas. Algumas mal sabem andar e talvez se soubessem não se parecessem tanto com tábuas, porque até a peça menos elegante pode ser transformada com o porte certo conduzido pela modelo-mulher, mesmo que esta seja tão magra como as outras.

Não consegui fotografias porque não pude levar a minha máquina, algo que não irá voltar a acontecer...as fotos apresentadas aqui são da responsabilidade da Lisboa Fashion Week

Sem comentários: