7.7.09

Turbilhão...


Estou cansada de ter tanta coisa para fazer, emprego, estudo e não ter vida para além disto...seria importante aqui saber o significado de vida...a vida que eu tinha em faro, a vida que tenho em Lisboa, os encontros com alguns amigos, o cinema muitas vezes sozinha por opção, os passeios pela cidade...as conversas, as gargalhadas....e depois o vazio...porque por vezes no meio disto tudo, da falta de tempo, dos encontros marcados falta qualquer coisa...seria de pensar que a resposta é: "uma relação?", mas a verdade é que toda aquela parte de adaptação entre duas pessoas me aborrece profundamente...não sou, nem nunca fui de relações apenas porque sim, e todo o entusiamo que poderia sentir quando conheço alguém seria a alavanca necessária para esse empreendimento...e aqui residem dois problemas: 1. não tenho conhecido muita gente; 2. não conheci ninguém que fosse por ai além...acho que se pode considerar normal (pelo menos entre as moças que eu conheço) quando conhecemos alguém que até desperta algum interesse, interrogar-nos como seria construir uma relação com essa pessoa...a resposta tem sido sempre "não vai resultar" e nesse caso muitas vezes a dedicação que seria necessária para algo efectivamente resultar, ainda que não devesse ser necessária, desaparece demasiado rápido para qualquer coisa acontecer...


E assim vai prevalecendo a confusão e o vazio cá dentro...

2 comentários:

madmax disse...

Irra!!!

Pá, também acho o mesmo, mas olha ainda agora fui ao cinema sózinho e só estava eu na sala, pensava que ia ter a sala só para mim, nisto entra a Sónia Brazão que é cá um Brazão que mete medo, era duma daquelas bandas com raparigas que havia na segunda metade da década de 90 e que andavam sempre no Big Show Sic, agora é actriz da TVI.
Isto para te dizer que a gaja sentou-se mesmo ao meu lado, uma cadeira depois da minha, e trazia coca-cola, as pipocas e os óculos 3D que dão na bilheteira, seria de esperar que a gaja viesse com o marido, ou o namorado, ou com um daqueles amigos "bichonas" que andam sempre com elas, mas a verdade é que a gaja estava sózinha e podia ter ido ao cinema com qualquer gajo do mundo que de certeza que aceitava.
Acaba o filme e a gaja deve ser daquelas que vê o filme todo até ao fim do genérico e parecia ter-se divertido muito, o filme era o Ice Age 3, e depois quando nos levantamos ( sim, porque eu fiquei a ver as letrinhas dos nomes até ao fim para ver o que aquilo dava) a gaja levanta-se e diz olhando para mim...
" Porra, é mesmo bom vir ao cinema sózinha não acha?"

Eu respondi

Pois, lá que é bom pois é só quando se vem ao cinema sózinho que se ganham estas opurtunidades.

A gaja lá me autografou a matriz dum exame de filosofia e deu-me o email dela. lol

Quanto a essa cena das relações, porra, se vejo a Sónia Brazão sózinha no cinema é porque o que está na moda é mesmo a independência sentimental.

Catarina disse...

Bem...a verdade é que se calhar é mesmo tempo de se ir ao cinema sozinha...se calhar é mesmo tempo de não achar piada a ninguém...se calhar é mesmo tempo de teres o teu tempo...depois logo se verá....