15.7.09

Open heart...



Encomendei um livro nos States, comprei um daqueles notebooks piquenos, recuperei a inspiração e voltei a trabalhar na tese, já estagnada à tempo demais...continuo a trabalhar no mesmo sitio, o que não é propriamente a melhor das situações...continuo a morar na mesma casa, na qual tenciono continuar até conseguir a minha, só minha e de mais ninguém (a não ser do banco!)...estou a terminar mais um curso com a convicção de que me ajudará a encontrar um emprego melhor...aproximam-se as férias e cada vez mais me se torna absolutamente necessário viajar...já comprei as passagens para Barcelona em Outubro (apartamento reservado), só falta mesmo ir...estou a considerar ir a Londres em Novembro...mas com a subida das propinas não sei em que é que as minhas finanças vão ficar, apesar de ter pedido uma bolsa, esta só me paga parte das propinas...a minha Stella vem morar para Lisboa...não sei se gosto da minha nova colega de casa, tenho saudades da antiga...quero fazer uma tatuagem, mas não sei se tenho coragem para aguentar as agulhas, além de não fazer ideia do desenho que quero...continuo a sentir, percebi isso quando hoje olhei para a tua fotografia...continuo a estar indecisa em relação à hipotese apaixonar ou não, sendo que na realidade não existe nada que desencadeie tal espécie de sentimentos...devia fazer dieta, mas a verdade é que sou uma preguiçosa e não me apetece...ainda não fui aos saldos deste ano, e tendo comprado o piqueno do pc este fim de semana passado, não me parece que lá vá tão cedo...às vezes não tenho paciência para as pessoas...se tivesse uma vida minimamente estável tentava ser mãe solteira...irrito-me comigo quando considero o que os outros podem achar de mim...queria comprar um vibrador mas ainda não me predispus a isso, apesar de morar em frente a uma sex-shop...quando me perguntam por novidades irrita-me não ter nada para contar, existem momentos em que desejava ter algum interesse por alguém nesta vida só para poder ter aquela conversa de encanto e novidade que sempre acontece no inicio e raramente dura muito tempo (pelo menos comigo)...tenho saudades de um bom jantar bem regado e apanhar uma carraspana...às vezes apetecia-me mandar algumas pessoas à merda...acho que tenho medo de ficar sozinha para o resto da vida...tenho 5 sobrinhos e apesar de gostar de todos eles continuo a adorar a minha sobrinha mais velha, mesmo estando longe...detesto quando as amizades se acabam por falta de comunicação, no final de contas parece que nada realmente importa (well it did to me!)...chateia-me que tentem tornar alguma mágoa que eu sinta numa coisa mesquinha da minha parte...sinto falta de tempo para passear e de tempo para dormir...não devia pensar tanto...ainda sinto saudades tuas!

I've confessed my thougth's, so i'm off to bed...goodnight...

5 comentários:

Charlotte disse...

De coração aberto te digo, que às vezes as oportunidades surgem quando menos se espera!
Boa Sorte!

Beatrice von Bismarck disse...

Olá Olá

Diz-se por aí que estou de volta...

bj

Su disse...

Ás vezes, não há nada como um desabfo destes para nos fazer sentir libertos de um qualquer sufoco, ou nó, ou estagnação que nos prende a alma, sem razão nenhuma... espero que te sintas mais liberta e acima de tudo com uma maior consciência de que tens uma coisa a teu favor - a vida! Aproveita-a, saboreia-a, seja em silêncio ou em companhia... é tua e só tua! Bjs (temos de combinar um café ;))

wednesday disse...

De certeza que no meio desse mar de sentimentos amorfos vai surgir uma coisa nova e em breve. Já sei que te devem ter dito, é quando menos se espera que elas aocntecem. Desde que, claro, não fiques à espera que a vida aconteça. Ajuda-a a acontecer!

Miguel disse...

Depois da chuva vem sempre o sol. Sempre.
Só tens de saber isso e ter paciência.
Inspira e vai em frente sem olhar para trás...

*