16.1.09

Work and frustations...

Neste momento tenho um nó na garganta que quer desatar com o cair consecutivo de lágrimas, não porque esteja triste, mas porque me acabei de chatear com o meu chefe (que a bem da verdade não é meu chefe), e se é verdade que por melhor que seja o trabalho (o que até nem é o caso) existe sempre a possibilidade de se querer chegar a vias de facto (porrada neste caso) com o superior hierárquico por decisões que achamos estupidamente injustas...resta engolir até Junho altura em que termino a última pós-graduação que irei tirar na vida (porque a minha cabeça já deu o que tinha a dar para o estudo) e nessa altura poderei procurar alguma coisa diferente (não digo melhor nem pior, porque sei que não está fácil e porque sei que são raros os trabalhos onde tudo corre impecavelmente bem), pelo menos algo que pague melhor do que o quase ordenado minimo que recebo agora, quando deveria estar a receber o triplo (quer por qualificação, quer pelo trabalho que desempenho).

3 comentários:

Anónimo disse...

Oi! Força, a vida não é facil, não há trabalho justo nem que pague justamente, daí existirem patrões e empregados. em qualquer lugar só nos sentiremos bém se o fizermos para isso. a vida já por si é um jogo e uma luta constante. continua a lutar porque é como dizes, está quase no fim mas, não te esqueças das batalhas que ainda por ai vêm. o importante é ter forças para as combater e vencer. bj. boa sorte.

(Ch)

Maria Manuela disse...

Oh pá quem não tem dias assim... Por isso, muita força e nada de desistir. Já faltam poucos meses para acabares essa pós graduação e depois, com calma, procurares dar outro rumo na tua vida...

bj

Pedro Barata disse...

A vida não está mesmo nada fácil para a nossa geração... :(
Bjinhos