13.1.09

Seven...


Sempre gostei do número 7. É sem dúvida o meu preferido, seguido do 13 e do 3...todos impares. Mas não foi por este motivo que fui ver Seven Pounds, nem foi por esse motivo que gostei do filme. Sei que no fim parecia ter ficado sem qualquer reacção...acho que foi a primeira vez que ninguém saiu da sala logo após o final do filme...eramos poucos numa sala de cinema pequena mas aconchegante e só depois de uns 5 minutos de créditos é que alguém se mexeu...culpa e amor, os dois juntos e os dois opostos...a extrema culpa capaz de transformar o inesperado acto de amor na maior dádiva possivel a outro ser humano...e apesar de desconfiar qual seria o fim da principal personagem no inicio do filme...parecia ao mesmo tempo tão injusto...mas estranhamente certo...e foi isso que me fez ficar pregada àquela cadeira de cinema até entrar uma nesga de luz vinda do mundo e da vida que continuava fora daquela sala.

1 comentário:

IandU disse...

A mim ainda soube melhor, não sabia nada do filme somente que era bom, gostei muito de ver aquele final. Posso dizer que senti uma lágrima a formar-se :P

Beijinhos