12.1.09

Avós...

artist: salihguler
Ontem a minha avó materna fez anos e passei o tempo a pensar na diferença enorme que existe entre ela e a minha avó paterna, infelizmente já falecida à 4 anos. A minha avó materna teve 4 filhos e 3 netas e 2 bisnetos, a minha avó paterna teve 6 filhos, 13 netos e um sem fim de bisnetos...e eu sempre fui a sua menina...ao contrário da minha avó paterna que nunca me conseguiu perceber nem mesmo quando eu tentei explicar a diferença entre carinho, afecto e o comprar respeito e o amor de uma criança, de resto se não estivesse a favor dela, estava contra ela e esse era o pior insulto de uma criança de 10 anos. A minha avó paterna era uma senhora de carrapito branco tapado por um lenço, de estatura baixa com a coluna dobrada pelo peso dos anos e da fome e da educação de 6 filhos...que sempre antes de me ir embora tirava uma nota de 500 escudos do bolso muito dobradinha e me dava um beijo enorme enquanto me passava sorrateiramente a nota para o bolso e me dizia ao ouvido:"É para ti, mas não digas nada ao teu avô!", porque era muito para eles e era o que ela tinha para me dar...que para o fim da vida ouvia mal, via mal com os seus olhos brilhantes e cinzentos e tinha pavor de água, mas que me reconhecia sempre de cada vez que a ia visitar, de resto porque era das poucas pessoas que lhe dava miminhos, e ela chorava de emoção e de tristeza por dar trabalho a tanta gente e pedia constantemente para Deus a levar...quando isso aconteceu fiquei triste e feliz por ela, porque com uma estrutura frágil e pequena, com 100 anos, sem ver, sem ouvir, dependente de tudo e todos e com uma tristeza enorme no coração, continuar a viver era um sofrimento constante. Na verdade ela sempre resistiu porque tinha um grande coração...palavras dos médicos...quando o coração parou sei que foi uma libertação para ela, mas continua a trazer-me lágrimas aos olhos lembrar-me do carinho que ela me tinha e me fazia sentir por ela...o carinho que a minha avó materna nunca sentiu ou me fez sentir por ela....

1 comentário:

Bruno Fehr disse...

Dentro de 10 dias faz 1 ano que a minha partiu e esta frase da tua avó:

"É para ti, mas não digas nada ao teu avô!"

É um eco do que a minha me dizia :)