13.8.08

Bye lonely bye...


P.S.: For some time now i've been feeling not so lonely...

2 comentários:

André disse...

Acho-te tão parecida comigo que até assusta. Se bem que sobre o medo de um novo relacionamento, acrescento-lhe também o pavor de perder a liberdade.
Ah, e para meu descanso tenho a certeza de que hoje à noite não vais pegar numa garrafa de wiskie ou numas cervejas e não vais ficar em frente ao pc a jogar pocker pela noite dentro ou então lá para a meia-noite largar para um passeio pelo bairro alto, a admirar tudo à tua volta mas com uma aparência de terror do preconceito da solidão que seria sombra.
Não falta muito para ter de novo um verdadeiro amigo aqui perto mas viver disso é insustentável.
Arre! Quero de novo a boémia, a despreocupação, a felicidade. As gajas atrás de mim. A passarem-me a mão na cabeça e a dizerem-me "tu és mesmo querido". A bastar fazer um telefonema ou ir ao 'buraco negro' e já tinha companhia para dormir.
O que se passou não sei mas tornei-me num insociável apático, sem vontade, a achar tudo mesquinho.
Tenho que deixar de ser um gajo teórico e voltar a ser um gajo práctico.

nika_liu disse...

Quando pensamos estar completamente sozinhos num mundo onde ninguém nos compreende, eis que aparece alguém que a modos se identifica.
Não é só o primeiro passo para sair da escuridão da solidão que custa. Custa dar esse passo e todos os seguintes, simplesmente é necessário para bem da sanidade mental de alguém quase perdido...só falta o quase.
Vá de volta às moçoilas para que te arribem o ego! Sabe sempre bem!