14.7.08

Dream not...




Não sei durante quanto mais tempo conseguirei manter a capacidade de sonhar. Actualmente não tenho nenhum sonho. Tenho ambições que não incluem o indice elevado da esperança que costuma impulsionar os sonhos.

Esta ausência de sonhos não parece minha, mas talvez seja da pessoa na qual me tornei. E não sei se gosto dela. Queixa-se demasiado, sempre com peninha de si, com medo de tudo e principalmente de ficar sozinha porque não consegue conhecer ninguém devido ao terror de voltar a sofrer. Demasiado fria, frustrada e triste com o mundo para gozar algum tipo de alegria...e no fim do dia, o que resta é um quarto vazio, uma cama de casal para um e mais nada...

Às vezes gostava de ser outra que não eu, alguém diferente...provavelmente iria ter problemas diferentes, porque afinal ninguém está contente com o que tem e talvez não seja uma ideia assim tão boa...mas queria alguma coisa, qualquer coisa para mudar o que sinto por dentro, ou talvez seja eu que tenha de mudar...mas já tentei e não consigo...não sei como...e resta-me dormir para acordar no dia seguinte.

Sem comentários: